Páginas

Olá! Sejam muito bem vindos! Navegue a vontade, sinta-se em casa. É um imenso prazer compartilhar preciosidades com vocês... Sei que em cada lugar que passamos levamos um pouco de algo e deixamos um pouco de nós, então podem deixar um pouco de vocês aqui...comentem!!

terça-feira, 13 de novembro de 2012

O SORRISO

MIM-PI vero 2010
Imagem: (Pinterest)
Sorriso, diz-me aqui o dicionário, é o acto de sorrir. E sorrir é rir sem fazer ruído e executando contracção muscular da boca e dos olhos.
O sorriso, meus amigos, é muito mais do que estas pobres definições, e eu pasmo ao imaginar o autor do dicionário no acto de escrever o seu verbete, assim a frio, como se nunca tivesse sorrido na vida. Por aqui se vê até que ponto o que as pessoas fazem pode diferir do que dizem. Caio em completo devaneio e ponho-me a sonhar um dicionário que desse precisamente, exactamente, o sentido das palavras e transformasse em fio-de-prumo a rede em que, na prática de todos os dias, elas nos envolvem.
Não há dois sorrisos iguais. Temos o sorriso de troça, o sorriso superior e o seu contrário humilde, o de ternura, o de cepticismo, o amargo e o irónico, o sorriso de esperança, o de condescendência, o deslumbrado, o de embaraço, e (por que não?) o de quem morre. E há muitos mais. Mas nenhum deles é o Sorriso.
O Sorriso (este, com maiúsculas) vem sempre de longe. É a manifestação de uma sabedoria profunda, não tem nada que ver com as contracções musculares e não cabe numa definição de dicionário. Principia por um leve mover de rosto, às vezes hesitante, por um frémito interior que nasce nas mais secretas camadas do ser. Se move músculos é porque não tem outra maneira de exprimir-se. Mas não terá? Não conhecemos nós sorrisos que são rápidos clarões, como esse brilho súbito e inexplicável que soltam os peixes nas águas fundas? Quando a luz do sol passa sobre os campos ao sabor do vento e da nuvem, que foi que na terra se moveu? E contudo era um sorriso.
(José Saramago)


sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Linda Guirlanda – Faça você mesmo

Gente o natal já aí batendo a nossa porta A-D-O-R-O!!!
Uma guirlanda bem decorada é tudo de bom não é? E que tal colocar a mão na massa, usar a criatividade e fazer uma bem charmosa?
Achei essa linda com filtos de café e trouxe o passo a passo para compartilhar com vocês…
Outono coroa de flores
IMG_3377IMG_3381
IMG_3382
IMG_3383IMG_3384
IMG_3387
IMG_3389
IMG_3391
IMG_3392
IMG_3393
IMG_3395IMG_3396
IMG_3400IMG_3401
filtro de caf flor
IMG_3406
IMG_3407IMG_3408
IMG_3409
IMG_3412
Outono caf coroa de flores filtro com bolotas
Outono caf coroa de flores filtro
Outono caf coroa de flores filtro com bolotas e bagas
Outono muito caf coroa de flores filtro com bolotas e bagas

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Doçura

E para começar novembro a doçura…suavidade, brandura.
Doçura é a maestria dos sentidos. Olhos que vêem no fundo das coisas, ouvidos que escutam o coração das coisas, lábios que falam apenas a essência das coisas. Doçura é o resultado de uma longa jornada interior ao âmago da vida e a habilidade de lá permanecer e observar. A doçura procura pelo bem nas coisas, pois no seu coração reside a convicção de que o bem existe em algum lugar em tudo, é só ter paciência para descobri-lo. ( Brahma Kumaris)
E que duçura é este vestido de noiva…
Um vestido de noiva feito de toalhas de mesa, de Cardiff e fotgrafo do casamento South Wales, Aga Tomaszek
Um vestido de noiva feito de toalhas de mesa, de Cardiff e fotgrafo do casamento South Wales, Aga Tomaszek
Um vestido de noiva feito de toalhas de mesa, de Cardiff e fotgrafo do casamento South Wales, Aga Tomaszek
Frances e Rob casamento-1197
Frances e Rob casamento-1090
Frances e Rob casamento-1214
Imagens DAQUI

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Luiz Gonzaga

Quero ser lembrado como o sanfoneiro que amou e cantou muito seu povo, o sertão, que cantou as aves, os animais, os padres, os cangaceiros, os retirantes, os valentes, os covardes, o amor…

 (Luiz Gonzaga)

Mas o pobre vê nas estrada
O orvaio beijando as flô
Vê de perto o galo campina
Que quando canta muda de cor
Vai moiando os pés no riacho
Que água fresca, nosso Senhor
Vai oiando coisa a grané
Coisas qui, pra mode vê
O cristão tem que andá a pé.

(Luiz Gonzaga)

Filme muito bom, vale muito a pena ver, conhecer um pouquinho a vida de duas personalidades opostas que compõem uma mesma história marcada por desencontros de um pai e um filho que passaram a vida tentando se entender. Luiz Gonzaga e Gonzaguinha, a emoção misturada a notas musicais…

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Para hoje uma historinha…

mão.

Imagem (Pinterest)

Existe uma história que relata uma conversa entre os dedos da mão.

Cada um exaltava sua própria importância.

O polegar dizia que era o mais importante porque com ele se faz a impressão digital.

O indicador dizia que ele é usado para apontar Deus, sendo assim o mais especial.

O dedo médio se achava o melhor porque é o maior.

O anelar dizia ser o dedo onde todos usam o anel. E o dedo mínimo dizia ser muito cooperativo e por isso imprescindível. Porém, individualmente nenhum deles é capaz de realizar uma tarefa.

Todos precisam trabalhar juntos. Essa é a maravilha da unidade.

(Dadi Janki)

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Andar de ônibus

Não confie completamente em uma pessoa que nunca andou de ônibus. Não importa se hoje você tem um Camaro Amarelo (e é doce doce doce), se você já andou de ônibus em uma fase de sua vida, você não é a mesma pessoa. Digo mais: ainda que você tenha condições de comprar um Porsche para o seu filho quando ele fizer 18 anos, permita que ele passe ainda que poucos meses andando de ‘busão’. É que, para mim, este meio de transporte forma nosso caráter como chinelada nenhuma consegue fazer. Explico nos pontos seguintes.

1) Paciência
Tudo começa no processo de espera. Você se vê encostado no ponto de ônibus esperando pela boa vontade do mesmo. Você até já decorou o horário que o “seu” ônibus passa. Mas se o motorista resolver pisar forte no acelerador e passar 3 minutos antes, só resta a você esperar mais 45 minutos pelo próximo.

2) Lidar com a humilhação
Vem ao longe o ônibus. Você reconhece no letreiro luminoso que é o SEU ônibus. Seu coração acelera. Você corre atrás dele como o Super Mario corre atrás da Princesa. Ele se aproxima e você percebe que o condutor não diminuiu a velocidade. Por algum motivo, o motorista passou direto com direito a um sorriso maroto, apontando para um suposto ônibus que vem atrás. Você fica com cara de tacho e a mão apontando para o nada.

3) Respeito às diferenças
Quando o “ônibus de trás” finalmente chega após 23 minutos, é claro que ele estará parcial ou totalmente lotado. Você se depara com um misto de sons e batuques, pessoas do Manassés pedindo doação, menino vendendo balinha e o cobrador com o humor pior do que o de um siri na lata. Você toca, ainda que não queira, pessoas que você jamais tocaria na zona de conforto de seu carro. Você é obrigado a lidar com gente diferente, sentar ao lado delas e até puxar assunto sobre “como o tempo hoje está quente”. Enfim: você deixa de lado seu ego e deixa de tanta frescura.

4) Altruísmo
Ainda que contra sua própria vontade, as Leis da Ética de Ônibus™ ‏dizem que você deve ceder seu lugar aos mais velhos e se oferecer para segurar os livros do estudante de ensino médio do cabelo esquisito que está em pé ao seu lado. Resumindo: você aprende NA MARRA a ser gente boa.

5) Capacidade cognitiva e filosófica
Janela de ônibus é praticamente a janela de sua alma. Não existe um lugar melhor para refletir sobre sua vida e colocar os pensamentos em ordem. Nem seu travesseiro; nem montes no Himalaia. Você acaba encontrando soluções para seus problemas, resolvendo cálculos complexos e tendo a ideia que faltou naquele brainstorm da reunião. Ou seja, de certa forma você se torna mais inteligente.

6) Educação
É no ônibus que você coloca em prática as palavras mágicas que sua mãe ensinou: “obrigado” (para o motorista, na hora de descer), “por favor” (a Deus, para que seu ônibus não demore tanto – todo dia peço isso a Ele) e principalmente o “COM LICENÇA” (por motivos óbvios). Ou seja: 1 ano de estágio probatório pegando ônibus e você se torna um gentleman ou uma lady.

Um pequeno obrigada a todos!

Imagens: (Internet)

7) Histórias para contar pros netos
Quem nunca passou por situações exóticas, engraçadas e inusitadas em ônibus? Quem nunca pegou o ônibus errado e foi parar em uma boca de fumo? (eu já!) Quem nunca ia descendo do ônibus e só na escadinha disse: “eita, esqueci de pagar! Perae moço!” (eu já) Quem nunca entrou em um ônibus e vê depois que deixou a bolsinha com o dinheiro em casa (eu já) Quem nunca já sentou ao lado de uma senhora que foi com sua cara e resolveu te aconselhar com muita sabedoria? (eu já…)

É isso, pessoal, compartilho este texto com vocês e se lembrarem de mais benefícios trazidos pelo ônibus, deixe nos comentários.

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Cores para que te quero…

Boas Ideias
Gosto das cores, das flores, das estrelas, do verde das árvores, gosto de observar. A beleza da vida se esconde por ali, e por mais uma infinidade de lugares, basta saber, e principalmente, basta querer enxergar. (Clarisse Lispector)
Ideias de cr ...
To alegre!
Ncleos de ncleos ncleos
ncleos ncleos
“Há quem não reverencie as cores, as flores, estampas, misturas, audácias. O nude é elegante na moda, mas a vida nua e crua precisa de uns respingos de laranja, vermelho e verde para provocar estímulo, senão caímos em sono profundo, e sono profundo é a morte. Estou falando do tom com que colorimos a nossa história. Lamento por quem vive em sépia, deixando-se desbotar.
Beleza, aromas, sensações, arte. Quem faz dieta de teatro, música, cinema, literatura, dança e artes plásticas morre magro, definha. (…) Qual sentido da vida? Que graça tem armazenar um milhão de ”amigos” numa rede virtual, se envaidecer da própria conta bancária, buscar beleza em centros cirúrgicos, investir apenas no que é útil e rentável- ou então no supérfluo que dá status? Qual o sentido de acordar de manhã sem paz de espírito, caminhar por uma casa que não sorri de volta, passar o dia no computador sem olhar uma única vez pro céu? Qual o sentido de correr tantos riscos (violência, desamor, frustração, doenças) se não tem uma vida interior protegida da miséria existencial? O sentido está nos sentidos. Nada mais óbvio, nem mais bonito.”
(Martha Medeiros)


sábado, 20 de outubro de 2012

A família na decoração

Gente, achei essa ideia muito legal, principalmente para quem é apaixonado por fotos…

Monte uma árvore genealógica da família usando retratos e um pouco de criatividade!

Imagem: Pinterest

Uma árvore genealógica com fotos da família, basta usar a criatividade! Fica um cantinho super original!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...